quinta-feira, 17 de março de 2011

AMOR, ROSAS E ALMAS PERFUMADAS.


Dia corrido, porém calmo, com tempo certo pra tudo, pra cuidar do jardim, da casa, pra levar as crianças ao dentista, pra navegar nos sites que gosto e visitar infinitas casas, infinitos mundos. Apesar da correria do dia-a-dia, não tive pressa pra concluir nada e parece que o dia rendeu.


Hoje tive a certa compreensão, a ciência, de que existe tempo  pra tudo. Tempo de rosas, de impatiens, de primaveras, laranjas e limões. :) Tempo não apenas da vida que acontece, mas tempo também de cicatrizações (03 meses para cicatrizar os dentes do Lucas, ele está fora do campeonato).  A morte a gente deixa pra outra hora, pra essa hora, não há tempo (a mãe do Rafa recebeu alta, Graças a Deus). Não estou no tempo de tragédias, não quero falar do Japão, do Rio, de São Paulo, nem dessas atrocidades que noticiam os jornais. Não quero falar da morte dos sonhos, muito menos das rosas. Quero falar do meu tempo, desse momento único que vivo agora. Que pode devidamente ser resumido em uma única palavra:

Filho, o amor e o tempo tudo cicatriza. 


Almas perfumadas
 Carlos Drummond de Andrade


Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta.

De sol quando acorda.

De flor quando ri.

Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde grande, sem relógio e sem agenda.

Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça, lambuzando o queixo de sorvete, melando os dedos com algodão doce da cor mais doce que tem pra escolher.

O tempo é outro.

E a vida fica com a cara que ela tem de verdade, mas que a gente desaprende de ver.

Tem gente que tem cheiro de colo de Deus.

De banho de mar quando a água é quente e o céu é azul.

Ao lado delas, a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis.

Ao lado delas, a gente se sente chegando em casa e trocando o salto pelo chinelo, sonhando a maior tolice do mundo com o gozo de quem não liga pra isso.

Ao lado delas, pode ser abril, mas parece manhã de Natal do tempo em que a gente acordava e encontrava o presente do Papai Noel.

Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu  e daquelas que conseguimos acender na Terra.

Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível, a gente tem certeza.

Ao lado delas, a gente se sente visitando um lugar feito de alegria, recebendo um buquê de carinhos, abraçando um filhote de urso panda, tocando com os olhos da paz.

Ao lado delas, saboreamos a delícia do toque suave que sua presença sopra no nosso coração.

Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa, do brinquedo que a gente não largava, do acalanto que o silêncio canta, de passeio no jardim.

Ao lado delas, a gente percebe que a sensualidade é um perfume que vem de dentro e que a atração que realmente nos move não passa só pelo corpo.

Corre em outras veias. Pulsa em outro lugar.

Ao lado delas, a gente lembra que no instante em que rimos Deus está conosco, juntinho ao nosso lado.

E a gente ri grande, que nem menino arteiro.

7 comentários:

  1. Geninha minha frô
    Que lindas essas rosas e esse seu texto e o Carlos Drummond ai ai perfeito para esse meu dia que estou me sentindo assim também...
    Beijo e alegria em nossas vidas!!!

    ResponderExcluir
  2. Geninha querida, que lindo o teu post, adorei teu relatório do dia, passa paz e ação amorosa. amei as flores, bjos flor, uma boa noite e obrigada pelo carinho viu? adoro tua presença la no blog.

    ResponderExcluir
  3. Oi Geninha querida!!
    Que belas rosas!!!Estas sim feitas por um verdadeiro artista o pintor dos mundos!!!!!E que belo texto!!!Tudo mais do que perfeito!!!
    Obrigada por seu carinho.
    bjossss

    ResponderExcluir
  4. Oi Geninha,amei seu cantinho e vim retribuir sua visita,volte sempre que quiser,a casa é sua!
    Estou te seguindo beijinhos!

    ResponderExcluir
  5. Ahh Geninha vc também gosta de Glee? que bom...
    É que tem uma aborrecente (filha do marido) que diz que é série só de adolescentes...e nós por acaso não somos adolescentes? A mais tempo é verdade, mas somos sim
    Beijo geninha obrigada por seu carinho!!!!

    ResponderExcluir
  6. Amei o texto ... o clima anda muito pesado mesmo ... tem hora que temos que desfocar na realidade pra aguentar este cotidiano.
    Questão de saúde.
    Obrigada

    ResponderExcluir
  7. Menina passei no seu blog e me apaixonei, fui olhando e por coincidência estava assando um bolo de cenoura, depois vendo mais abaixo os filhos, hoje meu menino tem 12 anos, mas como me deu trabalho na última levou 12 pontos na boca, a menina está apresentando alergia na pele, puxou o pai, que trabalho para controlar. Tanta coisa em comun. Beijos Eliane

    ResponderExcluir