sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

O Preconceito existe.



Carol lembrou bem, tem gente que sente arrepio em ouvir a palavra “benzedeira”.  É uma constatação: O preconceito existe! 


Não tenho vergonha de falar que fui educada dentro do sincretismo, Graças a Deus! Pq essa consciência me possibilita tirar o melhor de todas as religiões e aplicar na minha vida.  


Ainda ontem, estava lembrando com meu marido que, quando pequena, na casa de minha avó, acima da minha cama, havia um terço enorme de madeira e um quadro feito por minha mãe de Iemanjá. Minha família era católica, de frequentar missa e tomar hóstias, sem perder a consciência de que tudo nos é lícito* fui educada com liberdade religiosa para optar o que me convém.



Já frequentei casas de umbanda, quando criança, para participar das festas de Cosme e Damião, e me lambuzava de bolo e de tantas outras gostosuras que eram oferecidas aos santos. Já benzida, não apenas por minha avó, mas por outras tantas benzedeiras, tenho orgulho de ter recebido delas preces. E ainda assim, aos 9 anos de idade, “aceitei Jesus” na Assembléia de Deus. Hoje aos 36 anos sou filha de pastores, mas somente fui batizada na igreja católica.


E vc deve se perguntar: frequenta a Assembléia desde os 9 e nunca foi batizada? E eu te respondo: Sim! Não assumo laços com doutrinas... Sou livre e quero continuar sendo! Essa liberdade me oferta a consciência que a minha verdade não é única, que existem muitas outras verdades no mundo e Deus está presente em todas elas! 

"Tudo me é permitido, mas nem tudo convém.
Tudo me é permitido, mas eu não deixarei que nada domine".  

Coríntios 6:12

7 comentários:

  1. Esse post é mais que perfeito. Eu amei.

    Estudei em escola Adventista e ia em sua igreja, aprendi muito sobre o Velho Testamento. Ao mesmo tempo frequentei o Centro Espírita Kardecista onde aprendi o significado da palavra "bondade" e do termo "amor ao próximo". Anos mais tarde fui por um tempinho mensageira do rei na igreja Batista. Fui em tantas outras igrejas, por vontade própria. Os caminhos me levaram de volta ao centro espírita. Fiquei grávida e desesperada com 17 anos, não aceitava a situação e confesso que pensei em aborto. Pedi a Deus uma luz e um casal que eu nunca vi mandou dois livros espíritas sobre aborto através de outra pessoa, li, chorei e decidi ter minha amada filha, meu maior amor.
    Trabalhei em loja esotérica e lá aprendi muito mais sobre tantas outras religiões, desde as mais antigas que as pessoas chamam de paganismo até outras que nunca nem tinha ouvido falar. Estudei misticismo e encontrei Deus em tudo, assim como você. Também fui batizada na igreja católica e de vez em quando eu vou a missa. Já fui em tantas igrejas, encontrei o mesmo Deus em todas. Ah, também batizei minha filha na igreja católica.
    Eu amo a liberdade, a minha liberdade de pensar e ver as coisas de outros ângulos, de não estar alienada a nenhuma doutrina e poder ter o melhor de cada uma se e quando eu quiser.
    Eu sou um pouco católica, um pouco budista, um pouco adventista, um pouco espírita, um pouco pagã, um pouco de tudo que me faça bem. Sou bem mística.
    Continuo amando as benzedeiras do fundo do meu coração.

    Obrigada por nos presentear por um post tão bonito, tão altruísta.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Pois eu amo ser benzida,benzer minha filha com orações antigas e cheias de luz,acho lindo uma pessoa se dedicar a jogar bençãos e orações principalmente nas crianças.Deus e um só...não adiante ficar falando e falando sobre isso se não for bem entendido...faça o que fizer,fale o que quiser,siga seu coração,mas lembre-se que Deus e um só e que todos os caminhos levam a Deus.
    Bjs
    Deusa
    Obs:Lindissima sua decoração...lindissima.

    ResponderExcluir
  3. QUE INCRIVEL SEU ''TESTEMUNHO''
    Eu acredito que Jesus é o único e verdadeiro Salvador da minha vida. mas nunca fui batizada e nem pretendo.minha avó é Catolica, minha tia Espirita, minha mãe Evangélica. e tô p te dizer que eu sou um pouco de cada.Amo de paixão a doutrina dos Espiritas, mesmo não acreditando em algumas coisas.mas p mim é a mais sábia a que menos crítica o próximo.minha religião é a que me faz bem , me traz paz, não a que exclui,que julga ou nada do tipo, nos (os seres vivos deste planeta) deveríamos esquecer nomes e viver em função de fazer o bem, sem olhar a quem!bj grande!

    ResponderExcluir
  4. Olá amiga, fui convidada a participar de uma brincadeira de MIMOS.
    Entre minha 10 indicadas escolhi você. Participe Tb!!
    Ao participar dessa brincadeira informe que você foi indicada por mim, para participar passa lá no blog da Patricia Barreto.http://patriciabart.blogspot.com.

    ResponderExcluir
  5. oi minha flor, concordo com voce, deus esta en tudo que se faz com amor en nome dele, sempre que ajudamos a outra pessoa deus esta en nos , e de flores serem positivas en nossas vidas e verdade , eu amo minhas plantas , tenho muitas flores no meu jardim, passe no meu blog e veras cuantas flores lindas eu cultivo e elas me trazen muita felicidades!!!
    beijos com perfume de fresias e lavandas!!!!
    regina iara

    ResponderExcluir
  6. Toda mulher nasce benzedeira seja ela de qual religião for. Isso é nosso direito adquirido desde que a 1ª mulher veio ao mundo. Deus nos deu inteligencia pra entender que devemos procurar o melhor de cada uma e procurar seguir pelo bem de todos. Tambem sou assim. Beijo grande da Eliane.

    ResponderExcluir
  7. perfeito!
    Sinto me assim também
    Deus mora dentro da gente
    Somos a morada do Pai, independente de credos e religiões

    ResponderExcluir